Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog Nerd

Mais do que Cinema | Música, Livros, Filmes, Séries | Notícias, Críticas

15.09.18

Crítica de Sharp Objects

A HBO é uma estação de televisão que nos entrega séries de qualidade. Já existe A Guerra dos Tronos, Big Little Lies e agora chega Sharp Objects. Uma série de calibre, protagonizada e produzida por Amy Adams, naquele que pode ser o seu melhor desempenho de sempre. Uma série que recomendo a todos.

 

Crítica, Sharp Objects

 

O argumento da série foca-se na atribulada vida de Camille Preaker, protagonizada por Amy Adams. Ao longo dos episódios somos introduzidos a mais personagens evolventes, como os protagonizados maravilhosamente por Patricia Clarkson e Eliza Scanlen. O argumento é sério, adulto, envolvente, cativante e surpreendente. Uma narrativa incomum de personagens realistas e de problemas ainda mais reais, mas macabros.

 

A série não desilude, prendendo o espetador a cada episódio. Os desempenhos são maravilhosos e a edição dos episódios, é das mais originais que já vi. Resultando numa série ainda mais prestigiada. Recomendo a todos, sendo uma das melhores séries que eu já vi até ao momento.

 

14.09.18

Crítica de Mundo Jurássico - Reino Caído

Mais uma entrada que já podem ver em Digital é o segundo filme da nova franquia do Parque Jurássico. Nomeadamente, Mundo Jurássico — Reino Caído provou ser uma entrada forte, mas que passava bem despercebida. Com efeitos especiais de qualidade e uma cinematografia com alguns momentos fortes, o filme é mais do mesmo e desperta-nos o desinteresse por esta franquia.

 

Crítica, Jurassic World - Fallen Kingdom

 

A Minha Classificação: 6/10

 

O argumento é simples, no entanto, é eficaz. A verdadeira atração da história está nos personagens, que fazem parte de revelações interessantes e inesperadas. Já os dinossauros, são desenvolvidos de diferentes formas, como amigáveis ou ferozes. Apesar de o conceito até ser interessante e a história tomar um novo caminho no final do filme, este falha na sua cativação e emoção de conviver com dinossauros. Focando-se mais na cinematografia, que resulta na maior parte das vezes, mas esquecendo o ritmo da história e da ação que até a primeira entrada da nova franquia nos proporcionou.

 

Não é que tenha sido um mau filme, não o foi. Mas foi uma desilusão em alguns aspetos, sendo este um filme com potencial para muito mais. Vocês já viram o filme? Gostaram ou partilham a mesma opinião que eu? Se ainda não viram, ficaram curiosos?

 

13.09.18

Crítica de Hereditário

Este foi um filme que dividiu críticos e audiências. De um lado, os críticos louvaram o filme, considerando-o um dos melhores do ano e do seu género. Por outro, as audiências não gostaram. Eu vi este filme há alguns dias, pois, já está disponível para digital e concordo com as audiências.

 

Crítica, Hereditary

 

A Minha Classificação: 5/10

 

O filme é aborrecido e a história chega a ser desnecessária. Este foi um filme, que se eu não o tivesse visto é que teria ganho. O conceito do filme é ambicioso, e atinge o seu potencial quando se foca no seu mistério. Apesar de a história ser confusa, é explícita o suficiente para entendermos ligeiramente o que está a acontecer. No entanto, a história perde por ser revoltante, com personagens complicados, mas sem propósito e com um final que é tudo menos satisfatório.

 

A cinematografia é outro ponto forte do filme, levando as cenas de efeitos especiais a outros níveis, mas não consegue ser o suficiente para salvar este filme. O seu tempo de duração é mais um ponto negativo, levando a argumento muito tempo a começar a ganhar forma. Existem literalmente cenas de silêncio, com personagens só a andar, que demoram uns bons cinco minutos.

 

Resumindo, eu não recomendo. O filme é ambicioso de mais e espalha-se por completo, resultando num filme muito extenso, com personagens revoltantes e uma história que não é nada importante. Vocês já viram este filme? Partilhem a vossa opinião nos comentários. Se não, ficaram interessados?

 

07.09.18

Crítica de Ghoul

Quem tem Netflix sabe o que é andar à procura de algo bom para ver. Foi nessa altura quando me deparei com a série chamada Ghoul: uma série indiana, que, aparentemente, tinha uma classificação muito alta. A série só tem três episódios, mas é com agrado que digo que a vontade é de os ver todos de seguida, como um filme. E, na verdade, podia ser um filme.

 

Ghoul, Crítica

 

A Minha Classificação: 8/10

 

Esta série pode parecer confusa no primeiro episódio, pois, nos explica o mundo no qual os personagens se encontram e também nos conta a história desses personagens, que se vai tornar essencial para o desfecho da série. A série possui uma cinematografia de colocar inveja a Hollywood e uma história cativante, que é complementada com uma banda sonora moderna e eletrizante.

 

O elenco faz bem o seu trabalho, fornecendo-nos personagens credíveis e com fundamento. Mas o destaque é a atriz Radhika Apte, que provou ser capaz de conduzir uma série do início ao fim, transmitindo-nos a evolução do seu personagem.

 

A série é de terror, e digo-vos que é um terror assustador. O argumento é muito misterioso, e, apesar de ser um pouco exagerado na fantasia, consegue prender-nos ao ecrã, mesmo quando não queremos olhar.

 

Recomendo a todos esta série, que está disponível para ver na Netflix. Não se vão arrepender.

 

06.09.18

Crítica de Ocean's 8

Continuando a dar a minha opinião de filmes que já estão disponíveis para ver em Digital, eis que chega a altura de Ocean's 8. Um filme que começou por ser criticado, pois, estava a transformar uma anterior equipa de homens, numa equipa de oito mulheres. Mas, quando as críticas começaram a aparecer, provaram que a equipa de somente mulheres funcionava e que o filme era razoavelmente bom.

 

Ocean's 8, Crítica

 

A Minha Classificação: 7/10

 

Na minha opinião, o filme é melhor que razoável, de facto, gostei bastante. A sua história é original e consegue guardar alguns segredos, mas, se não fosse o calibre de estrelas presentes, ele não teria metade da qualidade que tem. Gary Ross até se mostrou capaz de conduzir um filme de uma franquia já conhecida, e conseguiu, com sucesso, alterar os personagens anteriormente masculinos para femininos.

 

No entanto, o filme peca no argumento, que podia ser melhor. O filme é bom, e dá, sem dúvida, para passar um tempo de qualidade a vê-lo, mas podia ser muito melhor... O plano demora algum tempo a começar a ganhar forma, e acaba por se tornar um pouco “assalto de pequena escala” com o passar do filme. A fasquia podia ser mais elevada.

 

Sandra Bullock provou conseguir liderar o filme, de uma forma que só uma atriz do seu calibre sabe fazer. Já o restante elenco, apesar de necessário para a história, podia ter papéis mais importantes.

 

Recomendo o filme. Apesar de ter potencial para ser algo de mais qualidade, é um filme agradável.

 

02.09.18

Crítica de Homem-Formiga e a Vespa

Como o grande fã da Marvel Studios que sou, este era aquele filme que eu tinha de ir arranjar um tempinho para o ir ver. E assim o fiz. Nas minhas férias comprei um bilhete e fui ver a nova entrada da Marvel, que demorou mais de um mês a chegar a Portugal... Homem-Formiga e a Vespa é um filme que gostei bastante, mas o seu sucesso foi declarado como um fracasso.

 

Homem-Formiga e a Vespa, Crítica

 

A Minha Classificação: 8/10

 

O filme demorou imenso tempo a chegar aos cinemas em Portugal, e, pela altura em que chegou, já a sua bilheteira era considerada como um fracasso para a Marvel Studios. Sim, o filme ainda fez bastante dinheiro, mas para o grande estúdio da Marvel, não foi nada. O desinteresse dos fãs por um segundo filme do Homem-Formiga foi visível, mas o filme até é muito bom.

 

Para mim, Homem-Formiga e a Vespa é um filme muito bom. Ainda melhor que o primeiro. Mas este foi um caso em que os trailers arruinaram o filme, pois, todas as cenas de ação estão presentes nos trailers... No entanto, as cenas de ação são boas, apesar de curtas.

 

O argumento deste filme é delicado, divertido e sensível. No entanto, é mais um filme deste verão que se focou muito na história e tinha poucas cenas de ação. O argumento é bom, elevando ainda mais os personagens, mas chegou a ter alturas em que eu quis revirar os olhos... Podia ser muito melhor, mas não foi nada mau. Recomendo.

 

01.09.18

Crítica de Missão Impossível - Fallout

Durante as minhas férias aproveitei para ir ao cinema, e um dos filmes que fui ver foi a nova entrada da franquia do Tom Cruise, Missão Impossível. Eu gosto dos filmes da franquia, mas não é uma saga pela qual eu seja apaixonado. No entanto, os trailers deste filme pareciam ser bons e como vi boas críticas acerca do mesmo, decidi ir vê-lo.

 

Missão Impossível, Fallout, Crítica

 

A Minha Classificação: 8/10

 

Confesso que, sinceramente, esperava mais do filme. Todas as boas críticas que eu tinha lido davam a entender que este era o melhor filme da franquia até agora. Por um lado foi, mas as minhas expetativas estavam muito elevadas. O Tom Cruise já é aquele ator que só consegue interpretar um tipo de papel, e é neste tipo de papel em que ele mais brilha. No entanto, já o vimos tanta vez a fazer o mesmo, que quase todos os seus filmes parecem iguais.

 

O melhor deste filme é Christopher McQuarrie, que escreveu e dirigiu esta entrada da franquia. A sua evolução como diretor, desde o último filme, é notável. A sua cinematografia é dos pontos mais fortes do filme, assim como o fantástico argumento que escreveu. A história do filme é misteriosa, cheia de surpresas - algumas previsíveis, mas outras não. No entanto, julguei que o filme se focou mais história do que na ação. As cenas de luta são as melhores, com coreografias mesmo bem-feitas e realistas. No entanto, quando a escala aumenta, há algumas cenas em que os efeitos especiais deixam a desejar.

 

Henry Cavill e Rebecca Ferguson, foram, para mim, as grandes estrelas deste filme. Com desempenhos incríveis, os dois conseguiram elevar ainda mais a qualidade do filme, chegando mesmo a roubar a minha atenção do Tom Cruise.

 

Concluindo, recomendo o filme. Sobretudo a quem já é fã da franquia. Vão desfrutar de uma boa história e de um bom filme. Mas agora, que podia ser melhor, podia.

 

Sobre

Leandro, Criador

Tenho 22 anos e decidi criar um espaço sobre cinema e muitas outras coisas nerd, com um toque pessoal.


Segue-me

TV Time

Spotify

Blogs do Sapo

Blog Lovin'


E-mail

geral@blognerd.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blogs Portugal

MEO Kanal

Canal nº 541775 – Blog Nerd no MEO Kanal